Adobe Systems Inc. Fora Bugs!

Antes que qualquer produto de software seja posto no mercado, deve ser comprovado minuciosamente para assegurar que esteja livre de bugs, o máximo possível; Adobe® Illustrator® não é uma exceção. Quando Chris Scott, QA Manager para Adobe Illustrator, necessitou um sistema rápido e confiável para acompanhar os bugs durante o desenvolvimento criou sua própria solução utilizando FileMaker Pro.

Quanto mais complexo é o software, mais complexa é a tarefa de depurar erros. Antes que qualquer novo produto ou atualização saia ao mercado, o software deve estar, o máximo possível, livre de bugs. E para Adobe Systems, Inc., uma ferramenta vital de seguimento de bug é o FileMaker Pro -- o amplamente reconhecido aplicativo de banco de dados da FileMaker, Inc.

A família softwares orientados à comunicação de Adobe é conhecida no mundo todo, e um de seus aplicativos mais populares é o Adobe Illustrator —que oferece a primeira ferramenta considerada de desenho vetorial e que está ao alcance de qualquer usuário. É um produto fácil de usar—mas complexo de organizar. "Notificamos milhares de bugs durante o ciclo de vida de um produto tão amplo como o Illustrator," comenta Chris Scott, Quality Assurance Manager de Illustrator. Assim, em 1997, Chris desenhou uma base de dados FileMaker Pro especializada no seguimento de bugs especialmente para o Illustrator. "Necessitávamos um banco de dados versátil, rápido e confiavel para acompanhar nossos progressos do software,” diz Chris. “FileMaker Pro apresentou grandes melhorias em relação a nosso software de base de dados anterior pois nos proporcionava níveis de velocidade que antes eram impossíveis obter."

A "Illustrator BugBase" que Chris desenvolveu abordou a problemática do seguimento dos bugs tanto do desenho como do rendimento. “Este constava de seis arquivos de banco de dados relacionados," explica. "O arquivo de dados principal, donde está armazenada a informação sobre os bugs do software, possui ao redor de 15, 000 registros. Outro arquivo, que armazena a informação sobre os problemas relacionados com o rendimento, contém 700 registros."

“A interface de script de FileMaker é fácil, não exige conhecimentos de SQL, e se traduz em uma rápida e simples implementação, diz Chris -- e a flexibilidade de FileMaker assegura que é um sistema fácil de manter".

"Ao administrar eu mesmo FileMaker Pro," continua, "Este deu a nosso grupo a capacidade sem precedentes de modificar apresentações, adicionar scripts, e definir campos sem as lentas esperas das burocráticas bases de dados centralizadas, para fazer as mudanças que requeríamos." O sistema de gestão da Adobe abarca um amplo leque de plataformas , incluindo o último sistema operativo de Macintosh OSX, e também as últimas versões de Mac OS e várias de Windows.

Os usuários vêem que é confortável trabalhar no entorno de Illustrator BugBase. "A vantagem que temos com FileMaker Pro e nossos sites beta ," explica Chris, "é uma interface XML que permite a aqueles clientes especiais com amplos problemas para ver versões previas a lançamento de Illustrator em uma página web. Essa página web é, então, analisada e os dados vão diretamente a nossa base de dados de bugs do Illustrator. Economiza nosso tempo, já que não temos que ler e-mails e voltar a digitar os dados no banco de dados de bugs ." Esta interface, concebida pelo Desenvolvedor FSA Julian Nadel de Beezwax, permite aos beta testers suplementar o trabalho feito pelos próprios Engenheiros de Qualidade da Adobe, que também verificam todos os bugs submetidos via interface web.

Economiza tempo, economiza esforços -- e ajuda a manter os bugs longe dos produtos de software complexos. Desafio atribuído-- e desafio superado-- por FileMaker Pro.